Se está perdido na hora de fazer sua monografia tcc, respire!

Falar em público e o medo na hora de apresentar a monografia

Não bastassem todas as dificuldades e percalços pelos quais passamos para concluir um trabalho monográfico atendendo todas as exigências que as instituições de ensino comumente fazem, ainda temos nós, alunos ainda em fase de formação, que nos vermos diante de uma plateia que nos ouvirá defender uma ideia ou uma tese que criamos, sem que tenhamos aprendido antes como lidar com a enxurrada de sentimentos que brotam e afloram de nossos corpos nestes momentos de tamanho nervosismo.

Que as pessoas possuem e sentem medo de falar em público é fato notório, a grande maioria das pessoas que manifestam este medo (que por acaso é maior do que o medo de morrer segundo pesquisa recente) não está necessariamente relacionado com situações e eventos em que se tem ou se necessita de falar perante uma multidão de pessoas. Um número altíssimo de pessoas revela casos e causos de traumas relacionados com o medo de falar em público e um estado de mente temerosa em que as pessoas ficam absolutamente nervosas e sem saber como agir em situações extremamente simples, a apresentação da monografia tcc é uma delas.

Por motivos e razões em sobre os quais os cientistas ainda não possuem esclarecimento completo, constata-se que no século XXI muitas pessoas sentem receio e medo de falar frente a frente, ainda que num pequeno grupo de indivíduos. O absurdo chega ao fato de que até mesmo pedir uma indicação nas ruas lhes causa – ou pelo menos é capaz de causar - um terrível incômodo que se associa a uma tristeza e sensação de impotência. Tais sentimentos podem ser como bombas na hora da apresentação do seu trabalho, motivo pelo qual é preciso se preparar bem para aquele momento e saber que a tranquilidade é a chave para o sucesso, neste caso, profissional.

É compreensível que uma pessoa fique nervosa no correr de uma reunião, quando os colegas de labor, escritório e trabalho têm de interagir com ela de algum modo, ou ainda, que fique ansiosa a depender da natureza da ocasião, o problema é quando estes sentimentos congelam aquele que os sente e passa a caracterizar um transtorno e um impeditivo para a vida social ou, mais especificamente neste caso, a vida acadêmica.

Como administrar os sentimentos ruins na hora da apresentação do TCC

Os relatos de pessoas que passam por experiências ruins ou travam em momentos como o da apresentação do trabalho para uma banca examinadora são encontrados aos baldes na rede mundial de computadores, um exemplo de um relato genérico bastante usual é no sentido de dizer que ‘quando eu tive a oportunidade de defender a minha tese, durante todo o tempo de apresentação os meus joelhos estavam chacoalhando e tremendo, além disso, minhas mãos estavam suando bicas. O pior é que eu não estava sequer falando para uma multidão, mas sim, apenas na frente do meu querido orientador e de dois outros membros da comissão. O que eu sentia meu corpo gritar é que precisava tomar alguma providência, como, por exemplo, sair daquele ambiente tão logo fosse possível’.

Na hora de fazer o seu trabalho, não apenas de escrevê-lo, mas também de apresenta-lo, é preciso se conscientizar que eventualmente será posto diante de uma inundação de sintomas fisiológicos e, de bônus, um punhado de pensamentos depreciativos. Note-se, sobre este problema que implicou que:

  • Muita gente, especialmente na condição de jovens adultos que não receberam instruções sobre retórica e como se portar e trabalhar aspectos da oralidade, podem ainda sentir-se nervosas/ansiosas em panoramas e situações semelhantes naquele grupo escolar, universitário ou mesmo na comunidade;
  • Agumas pessoas comumente ficam super ansiosas até em igreja, em momentos como se são convidados eventualmente proferir uma palavra elogiosa;
  • Em tempo, muita gente registra quadros de ansiedade que são disparados quando o sujeito se vê diante da necessidade de dizer algo perante pessoas que representam autoridade, como é o seu caso quando está apresentando monografia tcc para a banca examinadora da instituição de ensino à qual você faz parte.

O melhor jeito de se preparar para a apresentação do trabalho

Após resolver seus problemas de cunho emocional e conseguir lidar razoavelmente bem com eles é preciso voltar os olhos para os aspectos práticos da apresentação que você fará, para isso a ferramenta mais indicada e recorrente nestes momentos é a utilização de softwares que permitam a integração de texto e imagens por meio de slides. Um exemplo muito famoso de programa que pode vir a ser utilizado com essa finalidade é o Power point.

Fazendo uso desta ferramenta e de técnicas da arquitetura da informação, que é um conceito cada vez mais usado no cotidiano da academia científica você se verá em uma situação de autocontrole consideravelmente maior em decorrência da sensação de segurança que o uso dos slides há de implicar. O bom do uso destes softwares, na verdade, é que:

  • Ele estuda as melhores maneiras de organizar um conteúdo inserido nele;
  • Analisa as estruturas, bem como os seus níveis e deste modo cria o formato de edificação das informações;
  • Acrescente-se, ainda, que um site, por exemplo, faz uso considerável em qualquer plataforma, do que convencionamos chamar de arquitetura da informação, o programa de criação de slides, neste caso faz todo o trabalho de divisão e inserção da quantidade de níveis e estruturas, compilando de maneira a tornar mais palatável aquele conteúdo todo que se originou das suas várias semanas ou meses de pesquisa e desenvolvimento científico.

Na preparação dos seus slides para apresentação tenha em mente a necessidade de elaborar imagens que sejam concisas, que trabalhem o conteúdo de maneira sucinta e objetiva. Lembre-se do seguinte: quando você vê uma notícia em seu microcomputador, no seu celular ou tablet, você tem o hábito de ler o texto por inteiro? A maior parte da população mundial pula algumas partes ou, o que é pior, para de prestar um mínimo de atenção ao longo das linhas, chegando ao final do texto sem saber sequer sobre o que foi exatamente que falou a reportagem que ela acabou de ler.

Pois bem, ao aprender como controlar seus medos e ansiedade, entendendo que o controle do emocional é tão importante quanto o bom desenvolvimento do seu trabalho de pesquisa, e, após a elaboração de slides com qualidade para prender a atenção da banca e daqueles que se propuserem acompanhar o desenvolvimento da sua pesquisa, o sucesso da sua empreitada é algo que se garante por si só. De todo modo, caso precise, contate-nos.