Aprenda como desenvolver a habilidade de uma escrita criativa

A importância da escrita criativa na vida do homem

A escrita não surge para o homem como que brotada do nada. Ela, na verdade, representa o resultado de um amontoado de conhecimentos que foram se acumulando ao longo de milhares e milhares de anos pelas mais diversas sociedades no mundo inteiro, sendo exercitada através de desenhos e sinais que eram sempre gravados ou pintados em pedras, especialmente em cavernas. Estes símbolos, no entanto, ainda não poderiam ser considerados um sistema de escrita.

O que nós sabemos atualmente é que entre os Sumérios a escrita floresce a partir da necessidade de se tomar nota dos bens materiais, bem como das transações comerciais daqueles templos à época administrados pelos sacerdotes. A escrita era ferramenta imprescindível para a contabilidade do templo. A escrita à época, no entanto, não requeria para esta finalidade primeira, qualquer gota de criatividade. Isso porque ela era utilizada como ferramenta para anotar, por exemplo:

  • Quantas ovelhas foram fornecidas a um pastor;
  • Quantos jarros de sementes haviam sido entregues ao outro;
  • Quanto imposto havia sido recolhido;
  • Quais os valores foram doados por este ou aquele fazendeiro.

Esta contabilidade era feita em pequenas tábuas de argila onde eram traçados os caracteres representativos e números. Com a evolução da humanidade e a necessidade de se contar e registrar histórias, no entanto, a necessidade e capacidade de se valer de uma escrita criativa aflorou.

O que significa ser criativo ou criativa?

A questão de a criatividade ser isto ou aquilo pode receber um punhado de definições a partir do ponto de vista em que o imbróglio se apresenta. Se convencionarmos que a questão deva ser analisada sob o ponto de vista humano concluiremos que a criatividade se trata de uma qualidade que se adquire e é iniciada na infância, quando da busca de ideias para criar novas coisas, seria também o momento em que a escrita criativa surgiria. É importante que saibamos, sobre o tema que:

  • Durante os primeiros anos de vida é que o potencial criativo é ou não ativado;
  • O papel dos pais é importantíssimo e, portanto, determinante no desenvolvimento da capacidade de criar;
  • Caso os pais tenham impedido o florescer desta capacidade, no entanto, o adulto ainda terá condições de – pela prática – trabalhar a sua criatividade e desenvolver a escrita criativa.

Para a criança, o que fará diferença é que a capacidade de produzir, ou ainda, transformar o ambiente segundo as suas necessidades derivará de estímulos e elogios que o rebento receberá de outras pessoas.

Como desenvolver a criatividade na escrita

A criatividade nada mais é do que uma qualidade adquirida, geralmente, por pessoas curiosas que buscam sempre sua inspiração em informações e têm ou trabalham com frequência a sensibilidade de percebê-las de uma forma que é comumente diferente da forma que os demais olham. É fato e consenso que as pessoas criativas se comportam de maneira diferente:

  • São demasiado curiosas;
  • São insistentes e persistentes;
  • São bem-humoradas;
  • São independentes em seus atos e responsáveis por tais.

Além disso, certamente podemos que dizer que possuem rápida desenvoltura em atividades, bem como fácil percepção e muita habilidade no aprendizado. Mais importante que tudo isso, no entanto, uma habilidade que conta muito é que e ainda são grandes visionárias, posto que consigam antever consequências possíveis de ocorrer em suas criações por erros ou imprevistos.

O desenvolvimento dela, no entanto, para quem considere que não tem o suficiente e gostaria de ter mais, é aumentar a entrada de informações, ler bons livros, assistir bons filmes, ouvir música boa. Ou seja, encontrar o estímulo certo, que mais tem a ver com a sua pessoalidade e a capacidade do seu cérebro de receber informações diversas e trabalha-las de maneira a gerar resultados diversos, ainda que não façam de todo sentido. É importante ter em mente que a escrita criativa é um excelente meio de alcançar novas e relevantes oportunidades, bem como de dar vazão ao produto de uma mente que pode eventualmente se mostrar inquieta.