Papel em diferentes faces da graça

Grace é especificamente um termo teológico religioso cristão que designa a indulgência efetiva de Deus para o homem como um ser criado. A graça é a "boa dádiva" do Deus misericordioso e, nesse sentido, é idêntica à manifestação de Seu amor por Sua criação.

A graça primordial é o próprio dom da vida. Após a queda, a ruptura com Deus, cuja conseqüência foi a exposição humana à decadência e morte, a graça significa a ação salvadora de Deus, cujo objetivo é restaurar a comunicação e a unidade do homem com o seu Criador. Na antiga teologia cristã, a influência graciosa de Deus era frequentemente atribuída ao Espírito Santo - a terceira pessoa da Trindade.

Em várias crenças cristãs, a natureza da graça é entendida de maneiras diferentes. No protestantismo, está ligado ao conceito da justificação salvadora de um pecador através da fé em Cristo. De acordo com a doutrina católica, a graça é uma entidade ou energia criada por Deus através da qual Deus age sobre uma pessoa. A tradição ortodoxa considera a graça como uma energia inédita, isto é, a ação direta de Deus, que é teoricamente distinta de sua essência, que é sempre inacessível ao homem.

As condições subjetivas para a percepção da graça pelo homem são o arrependimento em nossos pecados e a conversão em oração a Deus em antecipação à sua influência salvadora. O acesso à graça é objetivamente possível por meio das ordenanças eclesiásticas, principalmente a Eucaristia, na qual a energia divina é "incorporada" neste material.

Do ponto de vista eclesiástico, o efeito da graça sobre o homem, sendo a ação livre de um Deus pessoal, não é de natureza mágica e só pode ser eficaz se for livre e conscientemente aceita. Em sua essência, a graça é uma "comunhão no amor" - entre Deus e o homem, e entre as pessoas antes do rosto de Deus.

O conceito tradicional de graça combina a compreensão dele como um ato e como uma força. O ato livre de Deus, em última análise sempre dirigido a uma pessoa humana específica, é percebido como um fluxo perceptível de energia espiritual, informando a pessoa de novas habilidades que são impossíveis na experiência cotidiana.

Do ponto de vista religioso, a graça é um meio de comunicação real com Deus. Sua experiência é sobrenatural, mas não não natural. Os efeitos da graça, descritos na literatura mística e ascética cristã, são em muitos aspectos semelhantes à extraordinária experiência religiosa de outras religiões e movimentos místicos.

También te puede interesar