O mundo de Sophie - Pergunta filosófica

Tudo o que ele sabia era que ele não sabia nada - e isso o perturbava (70). Sócrates proclamou uma vez que ele próprio tinha muito pouco conhecimento. A afirmação é irônica e, no entanto, tornou-se o fundamento de Sócrates e, de fato, a busca do filósofo pela sabedoria. Na verdade, Sócrates sabia alguma coisa, e ele sabia muito pouco. Para ele, não era como uma pessoa sabe; Isso é meramente conhecimento. Em vez disso, a sabedoria é a realização de quanto ainda não conhece; É a realização do alcance da própria ignorância. A interpretação de sabedoria de Sócrates é um dos primeiros passos fundamentais no caminho da compreensão filosófica; a incerteza foi o que o fez investigar e contemplar para alcançar uma compreensão mais completa da verdade.

O conhecimento humano avançou rapidamente durante os séculos passados ​​e, ainda assim, ainda não foram respondidas dúvidas. Ao longo do tempo, uma grande multidão de pessoas assumiu que eles encontraram sentido e sabedoria, mas, na realidade, eles simplesmente aceitaram normas e conhecimentos transmitidos a eles pela própria sociedade. A sabedoria humana tem sido perigosamente próxima à estagnação e seria uma tragédia se alguém deixasse de ponderar as questões da vida devido à noção de percepção de que as questões da vida foram respondidas. Sim, a ciência apresentou os teoremas para explicar os processos da vida e o inanimado, por outro lado, a teologia iluminou o caminho com inúmeras parábolas e, no entanto, não podem ser aceitas como a única verdade, é preciso ainda questionar além das explicações, além as parábolas - a verdadeira natureza da sabedoria socrática reside na busca eterna da verdade.

Calculadora de precios

Nós temos os melhores preços, confira!

data limite
Páginas
~ 550 palavras
Nosso Preço
R$ 0
Preço dos concorrentes
R$ 0

O próprio Sócrates ficou preocupado com o fato de que ele conhecia tão pouco (69), e isso se tornou o impulso de conhecer e entender mais não se render ou se submeter estranhamente a outras idéias. Sócrates questionou muitas pessoas que se achavam sábias, e, de tempos em tempos, descobriu as falácias em sua lógica, expondo assim sua verdadeira falta de compreensão. Sócrates determinou que a única razão pela qual ele era mais sábio do que qualquer outra pessoa era porque, ao contrário de todas as outras pessoas sábias que ele questionava, ele não reivindicava conhecimento que ele realmente não possuía. Ele reconheceu sua ignorância enquanto o resto não; portanto, ele assumiu o caminho para a sabedoria alcançando o processo para alcançá-lo não necessariamente tendo todas as respostas no mundo. Em retrospectiva, a humanidade perdeu o impulso para aceitar sua verdadeira falta de conhecimento e não conseguiu se elevar acima das incertezas e perseguir a verdade.

Durante séculos, a ciência e a teologia preencheram as necessidades básicas da curiosidade humana e, no entanto, o próprio homem fechou os olhos para investigar além das explicações dos teoremas, além dos antigos pergaminhos dos livros sagrados e, mais importante, além da própria curiosidade. A sensação de satisfação tem sido uma das falhas do homem; a humanidade tornou-se confortável em seu lugar no conhecimento e diminuiu seu desejo pela verdade. Como Sócrates, a humanidade não deve ser incomodada por saber tão pouco e, ao mesmo tempo, ignorar a busca pela verdadeira sabedoria?

Exemplo de pedidos concluídos

O início da sabedoria e do conhecimento verdadeiro é admitir a ignorância. O modo teimoso da humanidade de se obsessão com o conhecimento de que eles pensavam compreender completamente, levou-os a pensar que dominaram todos os campos, quando, de fato, o conhecimento que alguém adquiriu era geralmente apenas em uma coisa, nem muitas coisas, nem nenhuma conhecimento verdadeiro sobre o lugar de alguém no mundo e sobre o verdadeiro significado da vida.